Que idade tem o meu filho?

sábado, 25 de abril de 2009

O Dia da Liberdade - 25 de Abril de 1974


O que foi o 25 de Abril ? O que aconteceu de tão importante nessa data?


Antes do dia 25 de Abril de 1974, o nosso país vivia mergulhado na tristeza e no medo.
Durante mais de 40 anos, quem governou Portugal até esse dia foi Salazar e, logo a seguir, Marcelo Caetano.
Foi a ditadura. Não havia democracia, não se realizavam eleições livres e ficavam sempre os mesmos a mandar.
As pessoas não tinham liberdade para dizer o que pensavam sobre o governo.
Havia a PIDE, uma polícia política que vigiava, prendia e torturava quem tivesse ideias contrárias às do governo.
Com o 25 de Abril, mudou muita coisa no nosso país: acabou a ditadura e começou a democracia. O povo português passou a ter liberdade porque aconteceu uma revolução, a Revolução dos Cravos.
O povo saiu à rua para comemorar a festa da Democracia, com os soldados que nos libertaram da Ditadura. Toda a gente se abraçava.
Os soldados colocaram cravos nos canos das suas espingardas, simbolizando uma mudança pacífica de regime. Muitos distribuíam cravos vermelhos.
As pessoas gritavam «O POVO, UNIDO, JAMAIS SERÁ VENCIDO».
Por este motivo, o dia 25 de Abril foi declarado «DIA DA LIBERDADE» e é feriado nacional.



LETRA PARA UM HINO

É possível falar sem um nó na garganta.
É possível amar sem que venham proibir.
É possível correr sem que seja a fugir.
Se tens vontade de cantar não tenhas medo: canta.

É possível andar sem olhar para o chão.
É possível viver sem que seja de rastos.
Os teus olhos nasceram para olhar os astros.
Se te apetece dizer não, grita comigo: não!

É possível viver de outro modo.
É possível transformar em arma a tua mão.
É possível viver o amor. É possível o pão.
É possível viver de pé.

Não te deixes murchar. Não deixes que te domem.
É possível viver sem fingir que se vive.
É possível ser homem.
É possível ser livre, livre, livre.

(Manuel Alegre)

Queridos Amigos,
Eu tinha apenas 2 anos quando se deu a revolução, mas acredito que foi um dia bastante importante para todos os portugueses e por isso aqui fica a homenagem.
Que tenhamos sempre LIBERDADE para ser, pensar e viver!
Bom fim-de-semana com muito carinho, paz e alegria nos vossos corações.
Beijinhos carinhosos e abraço meiguinho.
Pipinha

4 comentários:

SAM disse...

Pipinha querida,


aqui como tem conhecimento também já vivemos sistemas de opressão. Bela homenagem pelo dia de hoje lembrado por voce em poema e este breve relato, mas completo, da Revolução dos Cravos. Uma lnda semana, querida! Beijos

Je Vois la Vie en Vert disse...

Tão novinha eras !

Eu tinha casado e vindo a Portugal há 2 meses e meio e não vivi a revolução como os portugueses porque separada da família, sem telefone e sem falar a língua portuguesa, passei por momentos difíceis !

Acredito na democracia mas não na falta de respeito dos direitos dos outros porque muitas pessoas esquecem-se que " a nossa liberdade acaba quando começa a liberdade dos outros"

Beijinhos da

Verdinha

Ailime disse...

Doce Pipinha!
Grata por trazer à nossa memória este dia inolvidável para todos nós!
Eu já era bem crescidinha quando se deu a Revolução e tive o privilégio, como costumo dizer, de estar no Largo Carmo, em Lisboa, nessa manhã gloriosa!
Nunca irei esquecer aquele momento indescritível e todos os que se seguiram, porque estive sempre muito próxima de tudo o que se passou.
Deixo-lhe um beijinho de gratidão por nos dar um testemunho tão real sobre esta data inquestionável da nossa História!
O poema de Manuel Alegre é lindo!
Deixo-lhe um beijinho e um terno abraço.
Votos de um óptimo domingo.
P.S. Lá no meu cantinho em um outro "canto meu", tenho também uma alusão à Revolução dos Cravos.

Pjsoueu disse...

Querida Pipinha, só tinha 2 aninhos? - xi..tão "picanina" lol...eu já era um homem; Estva com 11 anos...no antigo cicli preparatório quando soube a noticia da revolução. Claro que não entendia o que estava realmente a acontecer:)

beijos e viva a liberdade..esta liberdade que tem muitas arestas por limar:)

Pj